Companheirismo, carinho e atenção são atitudes que muitos esperam do parceiro.

No entanto, nem sempre essas qualidades são encontradas na pessoa amada. No A Escola do Amor Responde, os professores Renato e Cristiane Cardoso aconselham a aluna Cleiane, que passa por esse problema com o esposo e pede ajuda, pois não sabe lidar com o jeito dele. Confira.

Cleiane – Sou casada há seis anos e tenho um filho de dois meses. Gostaria de saber o que devo fazer quando o relacionamento está frio. Meu marido chega do trabalho e logo foca em outras coisas. Não senta para conversar comigo e joga a culpa de todos os nossos problemas em mim. O que faço para que meu marido se torne companheiro, amigo e carinhoso? Sinceramente, não sei mais o que fazer, já procurei ajuda até com um psicólogo. Qual a opinião de vocês sobre isso?

Cristiane – Cleiane, é um direito seu querer que seu marido mude, que ele seja companheiro, carinhoso e atencioso, mas é um erro de sua parte desejar a mudança dele sem olhar para si mesma. Você precisa avaliar o que tem feito ou não pelo seu esposo. Por exemplo: quando ele chega em casa e olha para você, o que ele vê? Se ele vê uma mulher mal-humorada e frustrada com a vida porque o marido não lhe dá atenção, ele não tem nenhuma motivação para ser a pessoa que você quer que ele seja.

Renato – Você precisa saber comunicar a ele o que está acontecendo, mas de uma forma que ele entenda. É normal a mulher ficar chateada, murmurar e fazer cobranças para o marido, mas, agindo assim, ele não a ouve. Se você tem feito isso, Cleiane, só tem deixado seu esposo irritado e cada vez mais frio com você. Você disse que ele chega em casa cansado e logo foca em outras coisas. Isso é normal, pois, depois de um dia de trabalho, o que ele mais quer é chegar em casa, assistir à televisão, fazer outras atividades e espairecer do dia estressante. Neste momento, a última coisa que ele quer é uma pessoa reclamando no ouvido dele.

Cristiane – O clima que você quer ter em seu casamento é você que precisa fazer. Quando ele chegar em casa estressado e cansado e perceber que o ambiente é de paz e que a esposa dele está bem, isso fará uma grande diferença no seu comportamento. Eu sei disso muito bem porque eu e o Renato trabalhamos muito e o que nos ajuda a dar conta de tudo é que em nossa casa existe esse clima bom. Dessa maneira, sentimos prazer em estar em casa e um ao lado do outro. Se o Renato está estressado, permaneço mais quieta, não fico falando demais e querendo resolver problemas nessa hora. Ele faz o mesmo comigo, pois é necessário manter o clima em casa. Essa é uma tarefa importante da mulher, que é a rainha do lar e pode determinar como serão as coisas e o clima em casa.

Renato – Isso não quer dizer que ele não esteja errado. Ele está, mas a grande questão aqui é se ele sabe disso. O grande erro das pessoas que nos pedem ajuda é que elas não contam para o parceiro o que está acontecendo da forma objetiva como nos contam quando nos procuram. Se você quer que o seu marido a ouça, você tem que escolher o melhor momento e, provavelmente não será quando ele chega em casa para espairecer de um dia estressante de trabalho. O momento certo é quando está tudo bem, tudo tranquilo e que o humor dele esteja bom.

Escolhido o melhor momento, fale para ele que precisa conversar de algo que há tempos vem guardando dentro de si. Logo em seguida, explique como tem se sentindo, que ele não a leve a mal, mas que você tem se sentido sozinha e que vocês precisam trabalhar em relação a isso. Perceba que dessa forma você não o está acusando de nada, apenas está expressando o que tem passado. Ele vai ficar surpreso e talvez não saberá como agir, mas terá de encontrar uma maneira de lidar com isso, pois agora ele sabe que existe um problema e, ainda que ele não faça nada na hora, isso vai ficar na cabeça dele.

Cristiane – Pergunte se ele vê algo em que você precisa melhorar, que atrapalha para que vocês tenham um diálogo melhor e maior proximidade. Isso é uma forma de resolver a situação e, o melhor, sem brigas.

Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma das moradas abaixo. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois.

Moradas:

Templo Maior Lisboa - Rua Dr. José Espírito Santo 36, 1950-097
CdA do Porto - Rua Egas Moniz 485, 4050-237
CdA de Coimbra – Rua do Sota 20, 3000-392
CdA de Portimão – Largo Gil Eanes, Lote A 8500-536
CdA do Funchal – Rua Dr. Brito Câmara 33, 9000-123
CdA de Ponta Delgada – Rua da Boa Nova 5, 9500-296
Acesse também a página da Terapia do Amor no Facebook:
facebook.com/terapiadoamoreuropa