Durante a vida matrimonial haverá momentos em que o casal irá discordar sobre alguma questão importante. Talvez a mulher queira usar o dinheiro para comprar um móvel que o esposo acha desnecessário. Ou, de repente, ele gostaria de fazer uma viagem a dois que ela acha muito cara. Isso é comum, e não há nada de errado.

“Presumimos que, porque a outra pessoa nos ama, ela sempre concordará conosco. Porém, amar não significa concordar sempre”, destaca o escritor e palestrante Renato Cardoso, que, ao lado da esposa, Cristiane Cardoso, apresenta o programa “The Love School” – A Escola do Amor, exibido pela Record TV.

Ele explica ainda que, quando acontece de o parceiro discordar de você, não significa que lhe odeia. “Todos temos o direito de querer, gostar e pensar qualquer coisa. Mas nem sempre podemos ter tudo o que queremos, gostamos ou pensamos. É aí que entra uma palavra-chave no casamento: negociação.”

Saiba negociar

A negociação se dá por trocas. “Quem é casado tem que aprender a negociar com o seu cônjuge. De nada adianta romantizar a questão e dizer que ‘amar é dar e não esperar nada em troca’. Besteira. Isso é mais um mito do amor. Quem ama e não recebe nada em troca é frustrado e infeliz. Não é essa a maneira inteligente de amar”, alerta o apresentador, salientando que se amar não exigisse nada em troca, estaríamos satisfeitos mesmo que o parceiro nunca fizesse nada por nós. “Quanto melhor negociador você for, melhor será a sua relação.”

Relacionamento transformado

IMG_2499.690x460A vida do casal Rodrigo Soares, de 30 anos, e Chaiane Soares, de 25 (ambos na foto ao lado, com a filha), foi marcada por muitos desentendimentos. “Eram muitas brigas. Tínhamos dificuldades para respeitar e aceitar a opinião do outro. Além disso, não tínhamos facilidade para conviver. Um olhava para uma direção e o outro para outra”, lembra ela.

Chaiane cobrava mais atenção do esposo. Ele, em contrapartida, acreditava dar atenção suficiente. E não parava por aí. Rodrigo era muito rígido com a filha do casal, Beatriz, com 4 anos na época. Chaiane tentava mostrar o que podia ser mudado, mas ele não aceitava.

Foi então que, como última tentativa, há 6 anos eles decidiram em conjunto participar da Terapia do Amor. Chegaram à reunião com o casamento fracassado. “Lá foi a última porta que fomos abrir. Decidimos que seria a nossa última chance.” Segundo Chaiane, durante as reuniões eles aprenderam a ser mais tolerantes, a respeitar o espaço e a opinião do outro e, além disso, olhar para dentro e entender as dificuldades de cada um.

“Descobrimos todos os nossos erros. Aprendemos como podíamos mudar e colocamos em prática. Mudamos de dentro para fora. Graças a Deus hoje convivemos muito bem. Nos aceitamos e respeitamos um ao outro da forma que cada um é. Somos felizes”, finaliza ela.

E você, precisa ter a sua vida sentimental transformada? Participe da Terapia do Amor, que acontece todas as quintas-feiras, no CdA do Império, ou num CdA perto de si!